Como retardar o ENVELHECIMENTO da PELE



Quanto mais cedo começar a prevenir o envelhecimento, mais tarde sentirá os seus efeitos.


 

São vários os factores que contribuem para o envelhecimento do corpo e do rosto, e os cuidados anti-envelhecimento devem iniciar-se o mais cedo possível. Alexandra Osório, médica dermatologista especializada em Dermatologia Estética, recomenda que, a partir dos 25 anos, se iniciem os protocolos anti-envelhecimento, que devem variar em função do grau de envelhecimento do paciente.

«A prevenção do envelhecimento passa sobretudo pela estimulação da derme, através de uma biorevitalização, que consiste, basicamente, em “acordar” as células-base da derme a fim de se obter uma neoformação de fibras de colagénio e elastina. Este processo de agressão-recuperação, provoca o “acordar” da pele, e vai parar o seu processo de envelhecimento natural», explica esta especialista. A prevenção do envelhecimento deve ser feita no rosto, no corpo e também nas mãos, e deve ser feita “a la carte”, de acordo com as necessidades de cada paciente.

O envelhecimento cutâneo é uma das maiores preocupações das mulheres, e, mais recentemente, também dos homens, sendo um factor que leva cada vez mais pessoas a recorrer às clínicas especializadas, seja por questões de imagem pessoal e auto-estima, seja porque as questões estéticas estão, cada vez mais, na ordem do dia e influenciam a vida social, profissional e pessoal. Trata-se de um processo inevitável e universal mas que pode ser atrasado ou atenuado. O segredo, explica Alexandra Osório, «está numa boa avaliação da situação da pele e na escolha dos tratamentos a fazer, produtos a aplicar e cuidados diários a ter».

Vários factores influenciam o envelhecimento cutâneo
 
O envelhecimento da derme é a parte mais visível de um processo de envelhecimento global do organismo. Além da pele, também ao nível celular e do ADN ocorre envelhecimento, pelo que os cuidados preventivos devem ter isso em conta, nomeadamente no que toca ao uso diário de protector solar de factor 30, à adoção de uma dieta equilibrada e de hábitos de vida saudáveis.

As causas do envelhecimento cutâneo são várias, a alimentação pouco cuidada, o stresse, os hábitos de vida (como o consumo de tabaco e álcool, e as noites sem dormir), a poluição e o fumo, a toma excessiva de medicamentos, a exposição não protegida às radiações solares, entre outros. Estes factores motivam a produção de radicais livres que afectam a integridade das células, alteram o ADN e as proteínas, além de degradarem, ao nível da pele, as fibras de colagénio, elastina e ácido hialurónico. Desta forma, aceleram o envelhecimento natural, que se manifesta no aparecimento de rugas e manchas, desidratação, perda de luminosidade, firmeza,
elasticidade e tonicidade da pele.
A carga genética também influencia o envelhecimento cutâneo, determinando a sua velocidade. Nas mulheres o envelhecimento acentua-se após a menopausa, e nos homens, após a andropausa.

A prevenção é a melhor arma
 
Alexandra Osório explica que os tratamentos anti-envelhecimento consistem «numa diversidade de procedimentos preventivos», e que devem por isso ser feitos preferencialmente antes de qualquer sinal de envelhecimento cutâneo existir. «As pessoas tendem a preocupar-se com o envelhecimento cutâneo depois de lhes aparecerem as primeiras rugas ou sinais, quando deve acontecer exatamente o contrário, ou seja, para que o combate ao envelhecimento seja eficaz, deve iniciar-se o mais cedo possível».

Prevenir o envelhecimento cutâneo implica cuidados diários, pelo que Alexandra Osório aconselha a introdução de alimentos antioxidantes na dieta, uma vez que neutralizam os radicais livres, de alimentos ricos em betacaroteno, que protege a pele dos raios solares, e em colagénio, que mantém a elasticidade da pele. «Frutas e legumes de cor laranja e verde-escuro são indispensáveis para a saúde da pele. Morango, limão, pêssego, manga, alperce, tangerina, melancia, melão, uva, laranja, abóbora, cenoura, brócolos, espinafres, tomate, feijão, grão, nozes e amêndoas são óptimos alimentos para a pele, além da água, que é essencial».

Complementarmente deve ser feita a hidratação diária do corpo, especialmente após o banho – que nunca deve ser com água muito quente -, assim como deve ser feita uma esfoliação semanal. A partir dos 20/25 anos devem começar a usar-se cremes faciais anti-rugas, no sentido de prevenir o envelhecimento cutâneo, assim como se devem usar produtos específicos para o contorno de olhos, cuja pele é mais delicada. Desmaquilhar, limpar e hidratar a pele de manhã e à noite é obrigatório. Uma a duas vezes por semana deve ser feita esfoliação e máscara.

Além destes cuidados, que são feitos em casa, esta especialista sugere, uma vez que «a pele é o órgão mais extenso do corpo e a sua função de barreira protetora é vital para proteger o corpo das agressões», que se faça um check-up regular, junto de um profissional, que acompanhe a evolução da pele e detete eventuais situações mais preocupantes.

Texto extraído Daqui 


Ao longo dos anos, a pele, sofre alterações e envelhece. Tais alterações levam à perda de elasticidade e luminosidade, surgindo as rugas e flacidez. O tratamento mais eficaz é a prevenção, retardando assim o envelhecimento.

 

Artigos RELACIONADOS

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares