O Poder Das Sementes

<strong>Durante alguns anos, estiveram afastadas da mesa das sociedades ocidentais. Mas a utilização das sementes e bagas numa alimentação saudável tem vindo a ganhar cada vez mais adeptos. Fonte de proteínas, fibras, minerais e vitaminas, com reconhecidas propriedades antioxidantes, diuréticas ou anti-inflamatórias, muitas destas sementes são consideradas superalimentos. Inspire-se e faça uma alimentação saudável.</strong>


Durante alguns anos, estiveram afastadas da mesa das sociedades ocidentais. Mas a utilização das sementes e bagas numa alimentação saudável tem vindo a ganhar cada vez mais adeptos. Fonte de proteínas, fibras, minerais e vitaminas, com reconhecidas propriedades antioxidantes, diuréticas ou anti-inflamatórias, muitas destas sementes são consideradas superalimentos. Inspire-se e faça uma alimentação saudável.


Chia – Originárias do México, onde eram utilizadas como alimento pelos povos das antigas civilizações da América Central, as sementes de chia são ricas em fibras, proteínas, antioxidantes, vitaminas, minerais e ómega 3. Têm um sabor ligeiramente adocicado, não necessitam de ser cozinhadas, podendo ser utilizadas diariamente em saladas, sopas, pão, bolos, sumos naturais e batidos.


Linhaça – Originárias da Ásia, as sementes de linhaça são uma das maiores fontes vegetais de ómega 3. Devido ao seu alto teor de fibra, são aconselhadas para estimular a função intestinal, prevenindo o aparecimento do mau colesterol e o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Devem ser consumidas trituradas para uma digestão fácil. São muito utilizadas em receitas de pão, sopas, sumos, batidos e papas de aveia. Devem consumir-se duas colheres de sopa por dia.





Sésamo
Ricas em cálcio, fósforo, ferro e vitaminas do complexo B, as sementes de sésamo ajudam a regular o trânsito intestinal e favorecem o bom funcionamento do sistema nervoso central, ao mesmo tempo que previnem o desenvolvimento das doenças ósseas. São normalmente usadas em receitas de pão, saladas e alimentos panados, entre carne, peixe e legumes, conferindo-lhes uma textura crocante.


Girassol – Originário da América do Norte, o girassol era bastante utilizado pelos índios na alimentação. Ricas em ácido oleico, as sementes de girassol reduzem o risco de doenças cardiovasculares e de colesterol, funcionando também como fonte de antioxidantes, o que retarda o envelhecimento das células e dos tecidos. Como não têm um sabor muito forte, podem ser consumidas cruas e sem casca, em iogurtes, saladas, refogados e até pratos de arroz.


Quinoa – Originária da Cordilheira dos Andes, a quinoa é um alimento especial, com uma utilização muito semelhantes ao cuscuz, devendo ser cozinhada da mesma maneira, seguindo a mesma “regra”: duas medidas de água para uma de quinoa. Conhecida como a “rainha dos grãos”, uma vez que contém todos os aminoácidos essenciais que o corpo não consegue produzir por si. É um excelente substituto do arroz para acompanhar pratos de carne, de peixe ou legumes.


Abóbora – conhecidas como pevides, as sementes da abóbora contribuem para o bom funcionamento da próstata, tendo também propriedades anti-inflamatórias, que tornam o ph do sangue mais alcalino. Ricas em vitamina E e C são também antioxidantes e diuréticas. Apesar de poderem ser consumidas cruas, quando cozinhadas no forno durante cerca de 20 minutos ganham ainda mais sabor.



Cânhamo – Ricas em vários nutrientes essenciais (betacaroteno, fibras, ferro, fósforo, vitaminas A e C), as sementes de cânhamo são originárias da China. Quando consumidas cruas são extremamente facilitadoras da digestão, uma vez que a sua proteína apresenta enzimas que auxiliam este processo. Com um sabor semelhante ao da noz, são ideais para consumir ao pequeno-almoço com fruta ou iogurte.


Bagas goji – Provenientes do noroeste da China e do Tibete, estas bagas são um dos frutos mais ricos em nutrientes, tendo na sua composição nutricional 18 aminoácidos e 21 minerais. Consideradas como superalimento, estas bagas vermelhas e doces, de textura um pouco mais dura do que as passas de uva, estão normalmente associadas ao retardamento do envelhecimento, ao fortalecimento do sistema imunitário, ao alívio da dor e à redução do colesterol. Podem ser consumidas com saladas, iogurtes, pão, bolos e arroz.


Artigos RELACIONADOS

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares