Corte Nestes 12 Alimentos. Viciam E Engordam

Há muita coisa que nos vicia. Acontece a uns mais do que a outros, mas sem nos apercebermos comemos alimentos altamente viciantes – a seguir, 12 dos mais viciantes.


© Fornecido por GLOBAL NOTÍCIAS, Publicações, S.A.


1)Snacks como batatas fritas de pacote contêm alto teor de sal.
2)Cereais, sobretudo os açucarados, contêm uma proteína chamada gliadina, que atua como os opiáceos.
3)O chocolate é doce e bastante viciante porque funciona como saciante.
4)Frango frito acaba por ser um prato muito rápido e fácil de comer. Mas é viciante graças ao sal e gordura.
5)As gomas são mais um pecado cheio de açúcar.
6)O hambúrguer tem muita gordura e proteínas.
7)Os gelados são irresistíveis, sobretudo no verão.
8)Pipocas: já reparou que nunca sobra nenhuma?
9)Os bolos são difíceis de recusar. Mas contêm açúcar, gordura, chocolate... Enfim, são explosivos.
10)As batatas fritas têm muito sal. E isso provoca a dita recompensa no nosso organismo.
11)A pizza tem tantos ingredientes que, primeiro, comemos com a vista e, depois, ingerimos até não sobrar uma migalha.
12)Os refrigerantes estão cheio de açúcar e, além do mais, são gaseificados. Fuja deles.

Sal, açúcar e gorduras. Esta é composição mágica para muitas cadeias de fast-food estarem sempre cheias de clientes. E nós só nos lembramos da rapidez no atendimento e dos baixos preços.

Por outro lado, ao contrário do que possa parecer, muitos dos alimentos que consumimos não têm apenas a função de nos saciar. Procuram também proporcionar ao consumidor uma sensação de bem-estar, o que ativa no nosso cérebro mecanismos que nos fazem ficar, simplesmente, dependente deles. Curioso, não? Mas há mais: tal como a cocaína, com o passar do tempo precisamos sempre de mais e mais destes alimentos para nos saciar. E aqui começa o ciclo vicioso: ingerimos mais comida para nos sentirmos mais satisfeitos; e quanto mais comemos, pior para a nossa saúde e mais engordamos, mais propensos estamos a doenças como a diabetes e hipertiroidismo.

“Este tipo de alimentos provocam uma sensação de recompensa no nosso organismo. Produzimos dopamina. E além do mais, comer não é mal visto; é bem considerado socialmente. Comer quatro hambúrgueres não é o mesmo que consumir drogas”, explica ao ‘El Mundo’ o psicólogo clínico Sergio García. Para este especialista, o mais importante é conhecer os riscos deste comportamento. “A maioria das pessoas já desejou alguma vez comer mais do que devia, mas conteve-se. Os indivíduos normais fantasiam o que os indivíduos patológicos realizam.”

Mas não se trata apenas de controlar os nossos ímpetos. Para o coordenador do Comité de Nutrição da Associação Espanhola de Pediatria, José Manuel Moreno Villares, este tipo de atração corresponde também a um fator cultural. Remonta aos períodos de fome. “São recordações históricas da humanidade. É como um instinto. Em tempos de escassez nunca se sabia se teríamos o que comer no dia seguinte. Por isso, sempre que se podia, escolhiam carnes ou aquelas comidas mais calóricas. Para aguentar.”

Fonte: Delas.pt



Artigos RELACIONADOS

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares