5 Bons Motivos Para Cuidar De Si Todo O Ano

Não espere pelos próximos meses para decidir melhorar a sua vida e reencontrar o equilíbrio.

Indicamos-lhe cinco conselhos que, depois de implementados, vão fazer com que se sinta melhor



Poucas coisas podem ser comparadas ao prazer que se sente ao dar longos passeios, deitar-se debaixo dos raios de sol, esquecer-se do chefe sentado na secretária à sua frente... Todas estas imagens bucólicas deixam marcas no físico, no ânimo e no estado de saúde. A má notícia é que, como sabe, as férias duram menos do que o desejado e sabem sempre a pouco. A boa é que os seus efeitos sobre o bem-estar se podem prolongar. Basta mudar o chip. Veja o que deve fazer para o conseguir.

Comece a pôr em prática as suas resoluções para o ano novo, já! O início de cada ano é o melhor momento para definir objetivos firmes de mudança e, o mais importante, alcançá-los com sucesso.

Está demonstrado que há mais probabilidades de levar a cabo aqueles objetivos a que nos propomos a meio do ano ou depois das férias. Mas também é verdade que mais vale tarde do que nunca e que nunca é tarde para mudar.

A explicação para o facto de, no início de cada ano, a propensão para a mudança ser maior encontra-se no facto das resoluções que fazemos a nós próprios no princípio do ano ocorrerem precisamente depois de se passar a época natalícia, que é muito stressante e costuma deixar os nossos níveis de energia de rastos. No entanto, depois de um período de férias mais ou menos prolongado, como o verão, que geralmente decorre num ambiente de relaxamento, é muito mais fácil começar de novo.

Elaborar um plano de ação detalhado e estabelecer uma série de passos para alcançar estas metas são estratégias que servem de uma grande ajuda. Estas são algumas das estratégias a que deve recorrer para melhorar a sua vida e a sua saúde:

1. Comece a olhar a vida com otimismo e sem depressões

De acordo com um estudo da Sociedade Espanhola de Medicina da Família e Comunitária, a síndrome pós-férias afeta cerca de 35 por cento da população ativa. Mas há grupos que são mais afetados do que os outros, os trabalhadores com menos de 45 anos e, sobretudo, as mulheres sofrem mais com o regresso ao trabalho. Trata-se de um estado de mal-estar muito genérico, com sintomas físicos e psíquicos.

Os especialistas desta sociedade recomendam, regular os horários e o relógio biológico nos dias que antecedem o regresso ao trabalho (deitar-se nos horários habituais e ser prudente com a duração das sestas que fizer), planear pelo menos os dois últimos dias de férias como período de adaptação, na medida do possível, readaptar-se ao trabalho regulando a intensidade da atividade e dormir mais horas durante os primeiros dias, para que o corpo se acostume aos poucos à atividade normal.

2. Mantenha o corpo em forma e na linha todo o ano

Se ainda não pôs essa resolução em prática, comece a fazer exercício já. Não espere pelo início do próximo ano nem que a sua amiga decida inscrever-se no ginásio. Se puder escolher um que fique perto do seu emprego, será perfeito, porque vencerá a preguiça de ter de se deslocar. Se não, obrigue-se a caminhar pelo menos três quilómetros diários com um bom ritmo. O equivalente a quatro paragens de autocarro é considerado indicado.

3. Coma de tudo mas menos

Não castigue o seu corpo com dietas drásticas para caber nas suas calças justas. Trata-se de comer de tudo mas na quantidade certa. Serve-se de três conchas de lentilhas? Experimente uma e meia. Bife com batatas fritas? Muito esporadicamente e sem sobremesa. Não dispensa a sobremesa? Opte por fruta com pouco açúcar. O sucesso para não acumular quilos está no equilíbrio e não no exagero.

4. Não descure a sua imagem

Cremes? Sim, diariamente! Se é daquelas pessoas que usam o creme anticelulítico a partir do mês de maio ou quando o tempo de praia começa a chegar, não espere milagres. Se começar no início de cada ano e se for persistente, o que implica aplicar todos os dias de manhã e à noite, na próxima primavera verá o resultado desse pequeno investimento e, no verão, todas as suas amigas ficarão intrigadas com os resultados que conseguiu.

5. Esteja atento aos sinais


O normal é sentir desânimo e desmotivação quando passa do dolce far niente para a rotina. Contudo, quando este estado se prolonga e surge acompanhado de outro tipo de sensações ou doenças, há que ter cuidado e tratar-se para que não degenere noutros problemas.

Vá ao médico se sentir fadiga, cansaço, falta de apetite, sonolência, taquicardias, dores musculares, insónia ou sensação de falta de ar. E não negligencie os sintomas psíquicos como dificuldade de concentração, falta de interesse, irritabilidade, nervosismo, tristeza ou indiferença. Devem igualmente motivar uma consulta médica.




Artigos RELACIONADOS

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares