SABE O QUE UM ABRAÇO PODE FAZER PELA SUA SAÚDE ?

No Dia da Amizade, vale a pena recordar alguns estudos científicos que provam que os abraços podem, de facto, fazer muito por si e pela sua saúde.



Aumenta a auto-estima - Os efeitos positivos do abraço na auto-estima são causados pela secreção da oxitocina - a chamada "hormona do amor" - produzida pela glândula pituitária, situada no cérebro, e conhecida por aumentar os laços entre as pessoas, nomeadamente entre pais e filhos e entre casais, indica Matt Hertenstein, autor de um estudo da Universidade DePauw.



Melhora a memória - Dar um abraço a alguém que se conhece pode reduzir o stress, o medo, a ansiedade, a tensão arterial e até melhorar a memória, garante Jürgen Sandkühler, especialista do Centro de Investigação Cerebral da Universidade Médica de Viena, na Áustria.


Alivia o medo - Um estudo que pretendeu analisar os efeitos do abraço nos medos pessoais e na falta de auto-estima, publicado no jornal Psychological Science, revela que os abraços e o toque podem reduzir o medo da morte. Abraçar, mesmo que seja apenas um urso de peluche, ajuda a aliviar os medos individuais, relata ainda o líder da pesquisa Sander Koole.


Melhora a saúde dos adultos - De acordo com investigadores da Universidade de Ohio, o abraço e o toque físico tornam-se cada vez mais importantes com a idade. "Quanto mais velho se for, mais fisicamente frágil se está e, por isso, torna-se cada vez mais importante contactar para se ter uma boa saúde", concluiu a psicóloga Janice Kiecolt-Glaser, principal autora do estudo, que lembra que a solidão é um dos principais fatores de morbilidade.


Melhora a saúde do coração - Um estudo da Universidade da Carolina do Norte, em Chapel Hill, concluiu que os participantes que não tiveram qualquer contacto com os seus parceiros tinham um coração mais acelerado em cerca de 10 batimentos por minuto. Já aqueles que se abraçaram várias vezes ao longo do período experimental, viram a sua frequência cardíaca diminuir em 5 batimentos por minuto.


Abraço na infância reduz o stress na idade adulta - Um estudo da Universidade de Emory publicado na revista Science descobriu uma ligação entre o toque físico e o alívio de tensões, em particular nas fases iniciais da vida com efeitos a longo prazo. Esta pesquisa concluiu que dar abracinhos a bebés e crianças melhora a capacidade de lidar com o stress na fase adulta.


 Alivia o stress naturalmente - Abraçar reduz imediatamente a quantidade de cortisol, a hormona do stress produzida pelo organismo, segundo um estudo de Hidenobu Sumioka publicado na Nature. Por outro lado, o abraço também liberta a tensão corporal e envia mensagens calmantes para o cérebro.


Melhora a pressão arterial - O abraço abranda a frequência cardíaca, como já foi dito, e também baixa a pressão arterial, revela Tiffany Field, investigadora e diretora do Instituto de Investigação sobre o Toque da Universidade de Miami, na Flórida. Opinião também partilhada por Roberta Lee, do Departamento de Medicina Integrada do Centro Médico Beth Israel, em Nova Iorque, em entrevista à CNN.


Diminui a possibilidade de contrair uma gripe - Um estudo publicado no jornal médico Psychological Science e desenvolvido por um grupo de investigadores liderados por Sheldon Cohen, da Universidade de Carnegie Mellon, mostra que um abraço ajuda a prevenir o aparecimento de uma gripe. A investigação sugere que uma ligação social sólida protege-nos da ansiedade, do stress e da depressão, fatores que influenciam a prevenção desta doença.



Artigos RELACIONADOS

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares